Luz para a inteligência, Calor para a vontade

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Algumas razões para ser um cientista (CBPF) - início




ALGUMAS RAZÕES PARA SER UM CIENTISTA


Produção original do The Abdus Salam International Centre for Theoretical Physics  (ICTP) - Trieste, Itália; tradução brasileira (com adaptações) pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF)


SUMÁRIO
STEPHEN L. ADLER: Dos elementos do rádio à física das partículas elementares
MICHAEL BERRY: Vivendo com a física
JAMES W. CRONIN: Cientistas nascem a todo minuto
ELISA FROTA-PESSÔA: Quebrando barreiras
VITALY L. GINZBURG: Educação, ciência e acaso
MARCELO GLEISER: O mundo é belo e a gente tem que mostrar isso para as pessoas
JOHN J. HOPFIELD: Crescendo na ciência
BELITA KOILLER: A competência não escolhe gênero
LEON M. LEDERMAN: Cientistas são exploradores
JOSÉ LEITE LOPES: Uma parte da história da física no Brasil
DOUGLAS D. OSHEROFF: Explorando o universo
MARTIN M. PERL: Fazendo ciência experimental
HELEN R. QUINN: Você poderia ser uma matemática
MARTIN REES: A ciência é uma busca sem fim
SÉRGIO REZENDE: O desafio de enfrentar o desconhecido
VERA C. RUBIN: Nós precisamos de vocês
ROBERTO A. SALMERON: Sorte, dedicação e perseverança
JAYME TIOMNO: Trabalho duro
CHARLES H. TOWNES: A história dos lasers
CONSTANTINO TSALLIS: Beleza e intuição
DANIEL C. TSUI: A curiosidade foi a curva em meu caminho
STEVEN WEINBERG: O Camaro vermelho
MARIANA WEISSMANN: Memórias de uma física latino-americana
FRANK WILCZEK: A pesquisa científica me deu liberdade
EDWARD WITTEN: Olhando para o passado
..................................................

APRESENTAÇÃO

Por ocasião de seu 40º aniversário, o Centro Internacional de Física Teórica  (ICTP) – instituição fundada pelo Professor Abdus Salam, em 1964, com o objetivo de estimular a cooperação científica nas áreas de Física e Matemática entre países desenvolvidos e não-desenvolvidos – reuniu em publicação intitulada One hundred reasons to be a scientist (Cem razões para ser um cientista): depoimentos de cem cientistas das áreas de Física e Matemática sobre as razões que os teriam despertado para a carreira científica, assim como o que os levava a perseverar em um caminho, às vezes, pelas razões mais diversas, um tanto árduo, mas certamente compensatório do ponto de vista pessoal e estimulante pela possibilidade de contribuir para a melhoria das condições gerais de vida da humanidade.

O que os testemunhos nos mostram é que, antes de grandes cientistas, são homens e mulheres com uma grande ânsia pelo conhecimento. Uma tendência natural, o estímulo familiar e/ou condições favoráveis constituíram fatores que, separadamente ou em conjunto, certamente foram decisivos para suas escolhas e seu sucesso. No entanto, seus relatos deixam claro que o acesso a um sistema educacional bem estruturado, que vise promover o espírito de investigação e permita o desenvolvimento das capacidades naturais do aluno, é fundamental na consolidação de uma carreira científica, e, por consequência, de um sistema de ciência e tecnologia sólido em qualquer país.

Ciente disto, e com o objetivo de levar para mais perto da população as atividades científicas desenvolvidas nas instituições de ensino e pesquisa do país, o Ministério da Ciência e Tecnologia do Brasil instituiu em 2004 a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Equipamentos e experimentos, “velhos” cientistas e cientistas em formação ocuparam praças, parques, estações de trem - e os próprios trens – e terminais de ônibus, mostrando que são pessoas como quaisquer outras e que seu trabalho, longe de ser algo distante da realidade, faz parte dela, visa a compreendê-la e se realiza plenamente quando obtêm resultados que promovem benefícios para o homem.

Com o objetivo de levar alguns destes testemunhos a um público maior e, quem sabe, despertar novas vocações, na ocasião em que a realização da IIª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia coincide com a celebração do Ano Mundial da Física [2005], o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas traz a público “Algumas razões para ser um cientista”, que reúne traduções dos depoimentos de alguns dos físicos presentes na publicação do ICTP, com os de alguns expoentes brasileiros na pesquisa em Física, elaborados com base em entrevistas realizadas por Carolina Cronemberger, estudante de Doutorado do CBPF.

Gostaríamos de agradecer a contribuição de todos para a realização desse projeto, em especial os Professores Elisa Frota-Pessôa, Marcelo Gleiser, José Leite Lopes, Belita Koiller, Roberto Salmeron, Jayme Tiomno, Constantino Tsallis e, o Excelentíssimo Ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, por acolherem o projeto com entusiasmo e nos permitirem conhecer um pouco mais sobre como nascem os cientistas, em um país que ainda tem muito a evoluir nesta área.

Esperamos que este livro permita a alguns jovens descobrirem a sua razão para vir a ser um cientista.

Rio de Janeiro, Outubro 2005
Ricardo Galvão
(Diretor do CBPF)


Nenhum comentário: