Luz para a inteligência, Calor para a vontade

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

A influência norte-americana sobre o Vaticano

Por Antonio Socci, 18 de outubro de 2016 | Tradução: André Luiz – FratresInUnum.comÉ sempre mais evidente que o Vaticano se transformou na capelania do senhor Obama e de [Hillary] Clinton. E é infelizmente evidente que os mass media (principalmente) dão [apenas] uma versão de parte dos eventos em curso.
Exemplo hodierno. Os jornais italianos (em geral de obediência americana e de rito obamiano) hoje engrandecem o glorioso ataque a Mossul [cidade iraquiana] para libertar a cidade do ISIS. E o Corriere della Sera anuncia triunfalmente, até: “Helicópteros italianos na linha de frente”.
obama
Há apenas algumas perguntas que ninguém se põe [n.d.t.: os destaques em negrito e em caixa-alta são do autor]:
1) Por que precisamente agora, coincidentemente a vinte dias da votação das eleições presidenciais americanas? Esse movimento não terá nada a ver com o fato de que Trump há meses ataca a administração Obama/Clinton por haver deixado propagar-se organizações terroristas? Por que Obama – que está interferindo pesadamente na campanha para as eleições presidenciais – deixou Mossul por dois anos nas mãos do ISIS, permitindo que perpetrasse crimes imensos, mas três semanas antes das eleições chama a sétima cavalaria para libertar aquela mesma Mossul do ISIS? Ninguém sente cheiro de queimado e também de outras coisas?
2) Por que para libertar Mossul as milícias xiitas estão certas, enquanto para libertar Aleppo (sempre do ISIS) não?
3) Por que a mesma e idêntica operação de libertação de Mossul dos terroristas está certa se a faz o governo iraquiano e, ao contrário, é “criminosa” se a faz o governo sírio para libertar Aleppo?
4) Por que quando o governo sírio permitiu a ofensiva para libertar Aleppo leste dos terroristas, os EUA (e apoiadores) se insurgiram denunciando “crimes de guerra”, enquanto os bombardeios sobre Mossul (idênticos àqueles sobre Aleppo) são, pelo contrário, uma meritória obra de libertação? E é verdade – como acusa o governo sírio – que os americanos deixaram que os terroristas do ISIS fugissem de Mossul a fim de fazê-los ir para a Síria?
5) Por que os grandes jornais italianos como o Corriere della Sera, poucos dias atrás, no momento em que partiu a ofensiva do governo sírio, lançava manchetes do tipo “A Europa salve a sua honra impedindo o fim de Aleppo”, quando não estava em jogo senão a libertação de Aleppo? N.B.: A Europa e a Itália estão na linha de frente no ataque de hoje a Mossul, mas no Corriere vocês não lerão jamais o título “A Europa salve a sua honra impedindo o fim de Mossul”…
6) POR QUE O CAPELÃO DE OBAMA, PADRE BERGOGLIO, NOS DIAS DA OFENSIVA SÍRIA SOBRE ALEPPO SE APRESSOU A LANÇAR UM APELO PARA CESSAR AS ARMAS (EM UNÍSSONO COM A CASA BRANCA), ENQUANTO É CUIDADOSO PARA NÃO FAZÊ-LO NESTAS HORAS DURANTE A OFENSIVA SOBRE MOSSUL?
7) E POR QUE NINGUÉM NA IMPRENSA ITALIANA RECUPERA AS NOTÍCIAS DE WIKILEAKS RELATIVAS AOS PLANOS AMERICANOS SOBRE O VATICANO E SOBRE A IGREJA (OU SOBRE OS MASS MEDIA)?
8) POR QUE OS NOSSOS VATICANISTAS BERGOGLIANOS SÃO DESTA FORMA DESATENTOS E ACRÍTICOS EM RELAÇÃO AO IMPÉRIO EUA?
9) POR QUE FOI TOTALMENTE IGNORADO, SEJA PELA IMPRENSA ITALIANA, SEJA PELO VATICANO OU POR BERGOGLIO, O EXTRAORDINÁRIO E DRAMÁTICO TESTEMUNHO DO ARCEBISPO DE ALEPPO [DOM JOSEPH TOBJI, EM 04/10/2016] À COMISSÃO PARA ASSUSTOS EXTERNOS DO SENADO ITALIANO (AQUI)?
E OS INTELECTUAIS CATÓLICOS? ONDE ESTÃO AQUELES INTELECTUAIS CATÓLICOS HÁ UM TEMPO CRÍTICOS COM A TEORIA POLÍTICA E O OCIDENTALISMO?
NÃO É TRÁGICO TER-SE UM PAPA INFELIZMENTE TRANSFORMADO EM MORDOMO DA CASA BRANCA (LAICISTA E ANTICATÓLICA)?
E TUDO ISSO NÃO LANÇA UMA ESTRANHA LUZ SOBRE A MISTERIOSA DEMISSÃO DE BENTO XVI, QUE ERA UM HOMEM LIVRE E NÃO SUBMISSO AOS VALORES DE NENHUM IMPÉRIO?
Antonio Socci
Lo Straniero, 18 out. 2016.

(Fonte: 

Nenhum comentário: